Novo
primeiros socorros

Primeiros Socorros

  Define se primeiros socorros como o cuidado prestado imediatamente a pessoa, vítima de um acidente ou mal súbito, onde seu estado físico coloca em risco a sua vida, sendo necessário manter seus sinais vitais, e evitar possíveis agravos de sua condição, prestando o atendimento necessário, até a assistência qualificada chegar ao local. 

  Qualquer pessoa, se treinada, está apta para realizar os primeiros socorros a vítima, lembrando sempre de conduzir a situação da melhor forma, com serenidade, compreensão e confiança. Importante ressaltar a postura apresentada a vítima, de se manter calmo e no controle, pois as ações realizadas, podem importar mais que as palavras, pois informar ao acidentado sobre o seu estado, pode causar problemas maiores do que se apresenta, deixando o mesmo mais ansioso e nervoso com a situação. Demonstrar tranquilidade  para a vítima, passa a sensação de confiança para a pessoa que o está  socorrendo.

  As funções de quem está realizando os primeiros socorros são basicamente:

  1. Contatar o serviço de atendimento emergencial do Corpo de Bombeiro (193) ou SAMU (192). 
  2. Fazer o que deve ser feito no momento certo, a fim de: a. Salvar uma vida b. Prevenir danos maiores 
  3. Manter o acidentado vivo até a chegada deste atendimento. 
  4. Manter a calma e a serenidade frente a situação inspirando confiança. 
  5. Aplicar calmamente os procedimentos de primeiros socorros ao acidentado.
  6. Impedir que testemunhas removam ou manuseiem o acidentado, afastando-as do local do acidente, evitando assim causar o chamado "segundo trauma”. 
  7. Ser o elo de ligação das informações para o serviço de atendimento emergencial. 
  8. Agir somente até o ponto de seu conhecimento e técnica de atendimento. Saber avaliar seus limites físicos e de conhecimento. Não tentar transportar um acidentado ou medicá-lo.

 

  Após entrar em contato com o serviço de atendimento emergencial (SAMU ou Corpo de bombeiros) as etapas primordiais, que devem ser realizadas a fim de proporcionar segurança na adequação de ações a serem empregadas, e que também conferirão ao indivíduo uma visão geral do quadro encontrado são:

  • Avaliação da cena: Visualizar se a risco para o socorrista ou a vítima, a circulação de pessoas no local, se certificar de ter um ambiente seguro para se realizar os cuidados a vítima e preservar a saúde dos socorristas;
  • Avaliação do Nível de Consciência (AVI): Tentar contatar a vítima, com estímulos sonoros ou físicos, sem colocá-la em risco, para tentar compreender a gravidade que a vítima se encontra; 
  • Pedido de ajuda: se não tiver entrado em contato com o atendimento emergencial, peça para que alguém que esteja próximo a você o faça; 
  • Avaliação da circulação (C): Veja se consegue sentir o pulso periférico (no pulso, do lado do dedão) da vítima, se não, tente sentir o pulso carotídeo (dois dedos abaixo da mandíbula);
  • Avaliação das vias aéreas (A): Verifique se a algum objeto obstruindo a passagem de ar da vítima, seja ela na boca ou no nariz;
  • Avaliação da respiração (B): Identifique se a vítima está conseguindo respirar, tente sentir o ar saindo de seu nariz ou de sua boca, e observe os movimentos do seu peito. 

 

  Para que a vítima fique segura, nunca realize procedimentos que não está apto para realizar, e  lembre-se sempre de entrar em contato com atendimento emergencial.

 

SAMU 192

Corpo de Bombeiros 193

 

Para mais informações acesse: <https://portal.ufrrj.br/wp-content/uploads/2020/12/Cartilha-Nocoes-de-Primeiros-Socorros-e-Principais-Emergencias.pdf> ou <http://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/manuais/biosseguranca/manualdeprimeirossocorros.pdf>