Weby shortcut
capa site
Julho Amarelo

Julho Amarelo: Campanha de combate as Hepatites Virais

JULHO AMARELO

Julho Amarelo

Segundo o Ministério da Saúde (2018), julho é o mês de combate as hepatites virais. São consideradas doenças graves que pode ocasionar todo o Brasil, observando diferenças regionais de acordo com o agente etiológico, podem ser causadas pelos vírus A, B, C, D e E. A mesma tem sido um dos principais vetores recorrentes aos problemas graves no fígado, como a cirrose e o câncer (BRASIL, 2018).

De acordo com Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), as hepatites podem ser transmitidas através do contágio fecal-oral, relacionados a ineficiência do saneamento básico, mal uso de alimentos e higiene pessoal. É também por meio de transmissão sanguínea, agulhas, seringas e outros objetos biológicos contaminados (SINAN,2019).

Segue abaixo características relevantes sobre as hepatites virais em relação ao seu agente etiológico, genoma, a maneira que é transmitida, o período de incubação e transmissibilidade.  

Agente

etiológico

Genomas

Modos de transmissão

Período de

incubação

Período de transmissibilidade

Vírus da hepatite A (HAV)

RNA

Fecal-oral

15-45 dias (média de 30 dias)

Duas semanas antes do início dos sintomas até o final da 2ª semana da doença.

Vírus da hepatite B (HBV)

DNA

Sexual Parenteral Percutânea Vertical

30-180 dias (média de 60 a 90 dias)

De duas a 3 semanas antes dos primeiros sintomas, se mantendo enquanto o HBsAg estiver detectável. O portador crônico pode transmitir o HBV durante vários anos.

Vírus da hepatite C (HCV)

RNA

Sexual Parenteral Percutânea Vertical

15-150 dias (média de 50 dias)

Uma semana antes do início dos sintomas, se mantendo enquanto o paciente apresentar HCVRNA detectável (carga viral).

Vírus da hepatite D (HDV)

RNA

Sexual Parenteral Percutânea Vertical

30-180 dias Esse período é menor na superinfecção

Na superinfecção*, de duas a 3 semanas antes dos primeiros sintomas, se mantendo enquanto o HBsAg estiver detectável. Na coinfecção**, uma semana antes do início dos sintomas, e se mantendo enquanto o HBsAg estiver detectável.

Vírus da hepatite E (HEV)

RNA

Fecal-oral

14-60 dias (média de 42 dias)

Duas semanas antes do início dos sintomas até o final da 2ª semana da doença.

Fonte: BRASIL (2019, p. 265).

Prevenir é a maneira mais eficiente para erradicar a doença, uma vez que as hepatites virais são silenciosas e muitas vezes assintomáticas (SINAN, 2019). 

Como você pode se prevenir? Para as hepatites A e E, é importante estabelecer medidas de cuidado com a água de consumo, a manipulação de alimentos, e as condições de higiene e saneamento básico junto à comunidade e aos familiares, logo para prevenção de hepatites B, C e D, de transmissão sanguínea e sexual, é orientado não compartilharem objetos de uso pessoal, como lâminas de barbear e de depilar, escovas de dente, materiais de manicure e pedicure, assim como o uso de preservativos é recomendado em todas as práticas sexuais, além disso o Ministério da Saúde estimula e disponibiliza a vacinação contra hepatite A e B (BRASIL, 2019).

Informe-se e previna-se!

Referências:

BRASIL, Guia De Vigilância Em Saúde: Secretaria de Vigilância em Saúde Coordenação-Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Volume único, 3 ed. p 265-276 Brasil, 2019. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_vigilancia_saude_volume_unico_3ed.pdf. Acessado em: 12/07/19.